Entrevista com Dr. Christian de Lamboy

Da Alemanha para o Brasil, conversamos com o Dr. Christian de Lamboy, fundador do Instituto ARC. Nessa entrevista ele nos conta um pouco da sua carreira e como surgiu o Instituto ARC.

 

  • Sua primeira graduação foi em Administração de empresas. Como você descobriu o compliance?

Estudei Administração em uma das universidades mais reconhecidas da Alemanha para Finanças, em Frankfurt, (Goethe Universidade). Que talvez até é óbvio porque Frankfurt é o coração financeiro de Europa continental. Com um foco nas finanças e gestão eu tinha como primeira opção da carreira a ideia de entrar no mundo das auditorias, mas fui convidado para uma das outras universidades mais reconhecidos (Frankfurt School of Finance & Management) para fazer um doutorado. Esta universidade é uma escola de negócios “triple crown” e uma das maiores instituições de educação executivo na Europa. Lá criei junto com um colega uma área para educação na área de auditoria e governança. Lá também criei junto com muitas empresas uma certificação em Compliance, que foi a primeira na Alemanha e até hoje é a mais reconhecida. Assim para mim começou a longa jornada no caminho de compliance.

  • Ser formado em Direito é essencial para ser um Compliance Officer?

Acho que Compliance deve ser mais do que escrever políticas e entender do lei, uma formação em direito sem dúvida nenhuma é ótimo, mas além disso Compliance tem muito mais haver com gestão de pessoas, processos e mudanças. Conheço Compliance Officers excelentes, formados em diversas áreas como: engenharia, engermagem  e claro administração. A formação em si não diz nada sobre a qualidade do Compliance Officer, mas certamente dependendo da formação precisa aprender as outras competências e conhecimentos para se completar.

  • Dr. Christian, como surgiu a ideia de criar o Instituto ARC?

Chegando no Brasil fui convidado por instituições alemãs para ajudar em projetos nas áreas mencionadas no ARC, também são as áreas onde trabalhei muitos anos na Alemanha. Com a história da Frankfurt School, onde ainda estava doutorando, juntei as necessidades do Brasil com as minhas experiências para criar um Instituto criando um arco sobre as áreas. Auditoria já existe a muitos anos e compliance e gestão de risco pode usar muitas técnicas já existentes, mas também vice versa. A ideia foi de criar uma instituição onde pesquisa e difusão de conhecimento se encontra.

  • Quando criado, qual foi o objetivo do Curso CERTIFIED EXPERT IN COMPLIANCE?

Depois de finalizado meu doutorado e decidido ficar no Brasil, fiz o que conhecia melhor  – criar um curso de certificação de altíssimo nível que um dia poderia se tornar uma referência no país. O Certified Expert in Compliance foi desenhado junto com muitos Compliance Officer do Brasil e pensado de forma holística, alinhado com o círculo de PDCA conhecido da gestão de qualidade. Assim todas pessoas independendo da formação deles podem aprender os outros pontos importantes para ser um Compliance Expert. Assim, voltando para a questão de necessidade ser formado em direito, a matéria de direito cobre talvez 20% dos curso. Outros conhecimentos como gestão de riscos, fraudes e processos também são fundamentais.

  • Quais foram os maiores desafios de falar e ensinar a cultura compliance no Brasil?

É claro que para mim o maior desafio é a língua em si. Peço desculpas para os primeiros alunos que sofreram com uma mistura de português, inglês e alemão. Aprendi rápido e a necessidade me ajudou e pressionou. Hoje já posso inclusive me orgulhar ter coordenado um livro, o Manual de Compliance, onde consegui tirar alguns erros de gramatica do português. Além disso, não existem desafios grandes na cultura do Brasil. Sempre tive a sorte de ter contato com pessoas muitos integras que me deixaram com uma impressão que a cultura no Brasil é bem melhor do que a imagem dos Brasileiros sobre si.

  • Atualmente o senhor é Compliance Officer da Volkswagen do Brasil, quais conselhos você daria para os alunos e futuros alunos do Instituto ARC?

Ter sucesso não tem milagre. Gosto muito da frase latim “per aspera ad astra” em uma tradução livre “O caminho pedroso vai para as estrelas“. Ter trabalhado  mais do que o necessário foi abrindo possibilidades que não conhecia antes, estas oportunidades precisam ser apreciadas.

  • Quais são os diferenciais podem ser obtidos através do CEC?

Tem muitos diferenciais do CEC. Ter uma visão geral sobre a maioria dos conhecimentos necessários para a área de compliance, estudar junto com pessoas e ter um grupo de discussão que vai além do ano do estudo, ter troca com especialistas que trabalham no dia a dia com os assuntos sobre quais lecionam, somente para nomear alguns.

  • Quais as mudanças que você acredita que farão diferença para os alunos com todas as mudanças que o Instituto ARC vem passando?

Um projeto que quis fazer já muitos anos é cuidar melhor dos ex-alunos. Acredito que o programa alumni que foi lançado agora vai fazer uma grade diferença para todos os alunos e dar um benefício muito além de ter conhecimento dentro das aulas.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *